EDITOR RESPONSÁVEL: JORNALISTA CLOVIS ALMEIDA - MTE/3416 - CE

Onda de frio intenso deixa 20 mortos na Europa

O balanço das vítimas pode se agravar neste fim de semana, já que a temperatura permanecerá abaixo de -20º C

AFP - A Europa sofreu neste sábado com uma onda de frio intenso, que causou 20 mortes - 17 delas na Itália e Polônia -, deixou Istambul paralisada debaixo de neve e fez os habitantes de Moscou terem o Natal ortodoxo mais frio em 120 anos
.
 
Dez pessoas morreram de frio em dois dias na Polônia, onde as temperaturas caíram abaixo de -20º Celsius em algumas regiões, anunciou hoje o Centro de Segurança Nacional (RCB).
 
O balanço das vítimas pode se agravar, já que a temperatura permanecerá abaixo de -20º C.
 
Na Itália, sete pessoas morreram nas últimas 48 horas, cinco delas sem-teto, apesar das medidas de prevenção tomadas pelas autoridades
 
A Itália registra nevascas significativas, principalmente no centro, nas localidades de Amatrice e Accumoli, afetadas por terremotos.
 
Moscou, onde as temperaturas caíram a -30ºC durante a noite, teve o Natal ortodoxo mais frio em 120 anos, segundo a agência oficial RIA Novosti.
 
Em São Petersburgo (noroeste), onde a temperatura caiu a -24 C°, a polícia encontrou o corpo de um homem morto por hipotermia na noite desta sexta-feira.
 
Em Praga, autoridades anunciaram a morte de dois desocupados e do guarda de um estacionamento. Na capital tcheca, a temperatura caiu a -15ºC na madrugada deste sábado.
 

Neve paralisa Istambul

 
Uma tempestade de neve atingiu a megalópole turca Istambul, paralisando a cidade e provocando o cancelamento de centenas de voos e a interrupção do tráfego no Estreito de Bósforo.
 
As previsões meteorológicas anunciam que as temperaturas permanecerão abaixo de 0ºC  nos próximos dias.
 
Em 24 horas, 40 centímetros de neve cobriram Istambul, perturbando o tráfego rodoviário e aéreo.
 
Entre a noite de sexta-feira e a manhã de hoje, 40 centímetros de neve cobriram Istambul, prejudicando o tráfego na cidade.
 
Na vizinha Bulgária, corpos de dois imigrantes foram encontrados congelados em uma floresta do monte de Strandja (sudeste), fronteira com a Turquia.
 
Um migrante afegão de 20 anos também foi encontrado morto pelo frio durante a semana no norte da Grécia, onde as autoridades anunciaram terem realocado os refugiados em barracas de campanha com calefação.
 
Atenas registrou 0ºC neste sábado, e o norte do país, -15ºC.
 
As temperaturas mais frias deste inverno na Suíça foram registradas na manhã desta sexta-feira, em La Brévine (-29,9ºC, a mil metros de altitude). Esta localidade detém o recorde absoluto de frio na Suíça: -41,8 graus em 12 de janeiro de 1987.
 
Os países balcânicos sofrem com a onda de frio e temperaturas de até -27ºC em regiões montanhosas da Bósnia, e no sul e sudeste da Sérvia.
 
Mas o frio não impediu os fiéis ortodoxos de participar nesta sexta-feira, no porto albanês de Durres, dos tradicionais banhos gelados por ocasião do Dia de Reis, apesar da temperatura negativa.
 
O frio intenso na Europa, que deve durar até este domingo - é causado por massas de ar polar que seguem da Escandinávia até o centro do continente.
 
A Alemanha também viveu sua noite mais fria do inverno, com -26°C registrados em duas cidades bávaras (sul) e -25°C em Oberstdorf (sudeste), enquanto os termômetros caíram a -15°C em Berlim.
 

INTERNET DE QUALIDADE - CLICK NA IMAGEM